sexta-feira, 8 de outubro de 2010

QUANDO MUDA O JEITO DE OLHAR

Era uma onça danada! Dava conta de tudo o que acontecia no meio dos matos! Seu espírito crítico era felino e implacável! Tudo ela percebia e criticava! Nada lhe passava despercebido. Ela enxergava defeitos em tudo e em todos, com um olhar penetrante e atento! E soltava o verbo sem dó nem piedade...


Um dia, porém, aquela onça começou a sentir a vista meio cansada. Ela já não enxergava mais como antes ... e resolveu consultar o oftalmologista de plantão. Falou de seu problema de perda de visão e o oftalmologista resolveu fazer uma cirurgia. Assim aconteceu e, cirurgia feita, a onça se mandou novamente pelos matos.

No entanto, algo de muito estranho estava acontecendo: agora, aquela onça estava enxergando coisas terríveis, tão terríveis como nunca antes havia enxergado! O que estaria acontecendo? Será que as coisas haviam mudado tanto assim na vida da selva? Por que antes nunca tinha enxergado essas coisas? Como poderia estar acontecendo agora tanta coisa horrível?

Aquela onça passou a viver amedrontada, assustada com tudo o que via! E viva inquieta, fugindo de um canto para o outro, se escondendo para não enxergar as coisas ... mas não tinha jeito: parecia que cada vez mais as coisas saltavam aos seus olhos, amedrontadoras e terríveis.

Resolveu por fim ir de novo ao oftalmologista e contar o que estava acontecendo. Admirado, o oftalmologista examinou seus olhos ... e logo, com muito espanto, descobriu seu problema: Dona Onça - disse ele, a senhora me desculpe! O erro foi meu! Quando eu fiz a cirurgia nos seus olhos, eu me enganei ... e deixei seus olhos voltados para dentro! Por isso você estranhou o que estava vendo! Como seus olhos estavam voltados para o lado de dentro, você deixou de enxergar o que estava à sua volta e passou a ver o que está dentro de você! Mas, fique tranqüila! Agora mesmo eu resolvo o problema! É só questão de recolocar seus olhos na posição certa!

E assim fez! Uma nova cirurgia ... e os olhos da onça voltaram à posição antiga!

Ela voltou novamente para a selva ... mas as coisas já não eram como antes. Ela enxergava diferente, agora. Era um jeito novo de ver as coisas ... como nunca antes havia acontecido: ela olhava os outros bichos, observava tudo o que acontecia na selva, mas achava tudo mais normal e era mais compreensiva com as falhas dos outros. Seu olhar crítico de antigamente era agora um olhar misericordioso para com as fraquezas dos outros ... simplesmente porque, depois de ter visto tanta coisa ruim quando seus olhos estavam voltados para dentro, nada mais a poderia assustar! Aquilo que via agora nos outros, era muito pequeno ... em comparação com aquilo que havia enxergado antes!

 
                                                            (Desconheço o autor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário